História

A Educom – Associação Portuguesa de Telemática Educativa (APTE), fundada em 2 de Outubro de 1995, é uma associação profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem por finalidade promover a utilização dos meios telemáticos em ambientes educativos. A APTE é o resultado do anterior Grupo Nacional de Telemática Educativa EDUCOM (1990), do projecto Minerva, que reuniu professores e formadores daquele projecto em torno do uso educativo da telemática.

A Associação possui uma abrangência nacional e visa assegurar o trabalho anteriormente desenvolvido pelo Minerva (1985-1994), na área da Telemática Educativa, investindo nas componentes de investigação, acção, formação e desenvolvimento de actividades e projectos que integrem os computadores e a Internet. Pretende manter a interligação entre as escolas, iniciada no âmbito do Minerva, através de acompanhamento directo e indirecto aos professores dos Ensinos Básico e Secundário, sempre na perspectiva educativa. As acções Educom foram das primeiras a desenvolver a metodologia de trabalho online em Portugal, as quais, em virtude da evolução tecnológica, podem hoje ser aproveitadas por professores em todo o País.

A ação Educom

O princípio orientador da acção e intervenção da Educom é a ideia de que o trabalho de inovação e desenvolvimento educativo nas escolas, designadamente o apoiado em computadores e Internet, necessita de um enraizamento que apenas é conseguido pelo esforço participado e continuado de (re)construção curricular de uma Escola da Sociedade da Informação e do Conhecimento. Este esforço de integração curricular pode ser realizado com todos e para todos os actores educativos, contribuindo deste modo para a valorização das diferenças através da excelência acessível a todos os alunos e professores, independentemente das suas origens sócio‑culturais ou da sua localização geográfica.

A Educom é a primeira e única associação portuguesa dedicada ao uso da telemática na Educação. Pode, por isso, assumir-se como um importante instrumento de desenvolvimento da educação através do recurso a tecnologias, como a Internet, e a modalidades de e‑Learning. A telemática e a Internet, podem e devem ser colocadas ao serviço dos cidadãos, podem contribuir para a coesão social, podem ser instrumentos de excelência de aprendizagem, da construção e difusão do conhecimento e a Escola é um local privilegiado para o fazer.

A ação Educom tem sido relevante no apoio à planificação e elaboração de projectos e seu acompanhamento, bem como no apoio a actividades pontuais e esporádicas, envolvendo processos formativos e avaliativos. É neste contexto que em 1998 foi criado o Centro de Competência Nónio Século XXI, com abrangência regional para a região do Algarve e nacional. Em 2005 foi concluído o processo de acreditação do Centro de Formação de Professores EDUCOM, que privilegia a formação a distância.

Objectivos

Para a consolidação e crescimento da actividade da Educom e para contributo no envolvimento crescente das escolas e dos seus actores na Sociedade de Informação e do Conhecimento, configuram-se os seguintes objectivos estratégicos:

  • Contribuir para uma Escola melhor e mais equitativa no quadro da Sociedade da Informação e do Conhecimento;
  • Promover a utilização educativa da Internet nas suas diversas dimensões, associando-lhe a dimensão da formação e, consequentemente, a da investigação;
  • Criar uma comunidade de professores utilizadores da Internet para debater, partilhar, trocar experiências e resolver problemas de natureza diversa, no âmbito do desenvolvimento pessoal e profissional, como um contributo para a construção de comunidades de prática promotoras de inovação nas Escolas;
  • Promover iniciativas que fomentem o debate e a reflexão em torno da utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação;
  • Proporcionar formação aos professores no domínio da utilização da Telemática Educativa;
  • Colaborar com os parceiros locais, regionais, nacionais e internacionais em iniciativas e projectos que tenham como objectivo a generalização do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação em contexto educativo;
  • Disponibilizar um conjunto de actividades de apoio ao desenvolvimento do currículo on-line.

A criação da Associação Portuguesa de Telemática Educativa

O Projecto MINERVA, projecto do Ministério da Educação gerido pelo G.E.P/DEPGEF e que vigorou entre 1985 e 1994, desenvolveu actividades no sentido da introdução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) nas escolas do ensino não superior. Este trabalho foi desenvolvido numa articulação inovadora entre instituições de ensino superior e escolas dos restantes níveis de ensino.

Este projecto efectuou-se nas vertentes da formação de professores e de formadores, na exploração e desenvolvimento de materiais (incluindo documentação e software educativo), investigação, apoio directo ao trabalho dos professores nas escolas, e na criação de condições logísticas para a instalação e utilização destes meios (nomeadamente através da criação de Centros de Apoio Local e Centros Escolares Minerva), com o objectivo último e amplo de renovar de uma forma inovadora o sistema educativo.

Um dos domínios em que mais de metade dos Pólos do Projecto MINERVA se envolveu de forma especial desde 1989/90 foi o da Telemática Educativa, investindo nas componentes de investigação, acção, formação e desenvolvimento de actividades e projectos telemáticos, de forma a manter a ligação entre as escolas, reforçando a sua capacidade de apoio mútuo, facilitando o lançamento e desenvolvimento de outros projectos educativos e contribuindo para a construção e disponibilização de recursos partilhados por todos.

Este trabalho foi desenvolvido pelo pólo do projecto existente na Secção de Ciências da Educaçãoda Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (onde está sedeado o serviço telemático educativo “BBS-MINERVA”), e pelo Grupo EDUCOM (Grupo Nacional de Telemática Educativa) que integrou os docentes formadores ligados ao Projecto MINERVA, responsáveis pela dinamização e acompanhamento das actividades relacionadas com a utilização de meios telemáticos em contextos educativos.

Esta rede educativa ligada a todo o mundo através da Internet, apoiada nos computadores, nas telecomunicações e numa comunidade viva e dinâmica composta por alunos, professores, formadores, investigadores, e outros agentes educativos, atingiu no final do projecto (1993/1994) mais de 140 escolas de todos os níveis de ensino, cerca de 40 Centros de Apoio Local e 15 Pólos do Projecto Minerva, num total estimado de mais de 2000 utilizadores distribuídos pelo continente, Açores, Madeira e Macau.

A incerteza quanto ao destino do “espólio” MINERVA (nomeadamente dos seus recursos humanos) e a própria maturidade que o grupo EDUCOM, levou a que se procurasse uma forma concreta de continuar a desenvolver este trabalho. É neste contexto que foi criada a Educom – Associação Portuguesa de Telemática Educativa.

Os associados Educom  

Os associados Educom são cidadãos interessados na intervenção educativa e cívica através da telemática educativa potenciando todas as suas dimensões; são pessoas que estão a desenvolver trabalho e/ou investigação nesta área ou que têm interesse em vir a fazê-lo, numa perspectiva de desenvolvimento pessoal e colectivo.

Através das dinâmicas de apoio e inter-ajuda que vão sendo criadas entre os associados, podem beneficiar ou facultar apoio a projectos. Os serviços disponibilizados compreendem, entre outros, o espaço WWW para publicação de projectos educativos, o endereço de correio electrónico, o acesso a informação privilegiada.

São associados e colaboradores da Educom professores e investigadores de todos os graus e sectores de ensino, com as mais diversas qualificações e com um currículo académico e profissional de elevada qualidade.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *