Sem categoria

GEN10S

Este projeto visa ensinar programação a crianças, promovendo a igualdade de oportunidades na área digital, reduzindo barreiras socioeconómicas e de género.

O CC TIC EDUCOM é parceiro no acompanhamento do projeto em Almada e no Algarve, colaborando e articulando com o Instituto Politécnico de Setúbal o processo do desenvolvimento dos projetos candidatados pelas escolas.

Projeto de autonomia e flexibilidade curricular dos ensinos básico e secundário, no ano escolar de 2017-2018

Prestes a dar-se início ao novo ano escolar de 2017-2018, a Direção-Geral da Educação divulgou informação relevante para o processo em curso de autonomia e flexibilidade curricular nos ensinos básico e secundário.

Na página da DGE encontram-se documentos essenciais, nomeadamente: o Despacho n.º 5908/2017, de 5 de julho, que cria o projeto de autonomia e flexibilidade curricular; a identificação das Unidades Orgânicas que integram o Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular; o Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória, aprovado e divulgado em julho de 2017; a informação sobre Permutas e substituições – Informação conjunta (lista de disciplinas no ensino secundário; o documento Currículo do ensino básico e do ensino secundário – para a construção de aprendizagens essenciais baseadas no Perfil dos Alunos; as aprendizagens essenciais já definidas e disponíveis para os 1.º, 2.º e 3º ciclos do ensino básico e para o ensino secundário; e ainda um quadro síntese com os documentos curriculares em vigor para os ensinos básico e secundário.

Na página da DGE sobre Autonomia e Flexibilidade Curricular encontra-se ainda informação útil complementar que enquadra os documentos disponibilizados e acima referenciados.

TIC@Portugal’17

Realizou-se no dia 7 de julho o encontro anual TIC@Portugal’17, organizado pelo CCTIC Educom, em articulação com os CCTIC da Universidade do Minho, da Universidade de Aveiro, Softciências da Universidade de Coimbra, da ESE/IP de Santarém, da ESE/IP de Setúbal e ainda com a participação da ESE/IP de Bragança.

O Encontro decorreu em 8 locais em simultâneo, e teve sessões comuns, através de videoconferência, bem como sessões locais, em paralelo. De manhã decorreram as sessões de comunicações e boas práticas, e da parte da tarde as sessões práticas/workshops. (mais…)